Make your own free website on Tripod.com
AMIGAS Online*
Atualizações | Clube das Amigas | Horóscopo | Comportamento | Cinema | Música | ESPECIAL VERÃO | Moda | Maquiagem | Cabelos | Namoro | Depilação | Alimentação e Dietas | ACNE | Celulite | Estrias | Cirurgias | Beleza | Anorexia e Bulimia | Bronzeamento Artificial | Amizades | Modelo | Pele | Perfumes | Saúde | Sexo | Etiqueta | Exercícios | Tatoo e Piercing | Sobrancelhas | Unhas

Home









Modelo

Ser OU Não Ser?

Modelo

Atualmente, o grande sonho das adolescentes de todo o Brasil é ser modelo. Mas o que será que leva tantas garotas sonharem com uma profissão que também é feita de grandes sacrifícios?
Enganam-se aqueles que pensam que o que atrai as garotas nesta profissão é o dinheiro. A maioria delas, na verdade quer ter fama e reconhecimento nas passarelas, comerciais e editoriais de moda. Não é fácil se tornar modelo: este desejo só é possível para poucas meninas. Ser bonita nem sempre é o principal requisito, já que a beleza da modelo atual se resume em um rosto exótico e medidas difíceis de serem alcançadas, pelo menos para a maioria das brasileiras. A Altura varia, mas o ideal é que se tenha mais de 1,75 de altura, no máximo 90 cm de quadril e em torno de 60 ou 62 cm de cintura. Estes padrões são realmente rígidos, mas não podem ser alterados. É importante também procurar uma agência séria, e nunca houve tantos picaretas nesta área como hoje. Quando se entra para o cast de uma agência, as dificuldades não terminam, pois pode levar semanas e até meses para a garota ser chamada para um trabalho. Toda modelo em início de carreira sofre uma pressão muito grande, já que recebe muitos NÃO e poucos ou nenhum SIM e precisa continuar mantendo as medidas e o padrão de beleza, para o caso de ser chamada. Elas também não podem ficar até tarde nas festas, pois no outro dia precisam acordar lindas e sem olheiras. Sabemos também dos perigos que existem em um mundo cheio de competições.
Se, mesmo com tudo isso, ser modelo ainda for o seu sonho, o ideal é se inscrever em um concurso sério, onde poderão ser avaliadas suas chances de se integrar ao cast das principais agências do país. Existe o Dakota Elite, que lançou modelos brasileiras hoje conhecidas internacionalmente, o Riachuelo Mega Models e o Concurso da agência Ford que acontecem anualmente e em 2001 chegaram a reunir quase meio milhão de candidatas.

Quero Ser MOdelo

O sonho de ser modelo é bastante comum entre as garotas de todo mundo. Todas querem ser um pouco Gisele Bundchen. Mesmo antes dela ficar famosa. Para isso ou você espera ser achada por um caça talentos ou vá a uma agencia . Mas cuidado, tem muita gente que se aproveita de meninas e seus sonhos nessa área.

Procure uma agência de modelos que já tenha um nome. As mais famosas são a Ford, Elite e Mega. Mas algumas outras também têm um bom trabalho. O negócio é procurar se informar a respeito da agência que você pretende ir. Não acredite muito em anúncios de jornais. Ë uma roubada, quase sempre.

O legal é já chegar lá com seu book. Uma espécie de curriculum nessa profissão. O book é um álbum de fotos com as melhores que você tiver. Tiradas por fotógrafo profissional, claro, que tem que ser escolhido a dedo. Não caia nessa de um cara que um amigo seu que conhece aquele fotógrafo, que depois pode não passar de um retratista.

Para fazer o book, você tem que estar com a pele e o cabelo lindos. Os dentes brancos também contam muitos pontos. E nem precisa dizer que o peso ser o mínimo possível. Geralmente a diferença é de 20 kg em relação a altura. Exemplo: 1.80cm - 60kg ou 1.90cm - 70 kg. Então feche a boca, menina!

Dado o book pra agência, é esperar eles te chamarem pra algum trabalho. Eles vão ver em qual estilo de trabalho você se encaixa melhor e, se der sorte, vão pintar alguns que vão gerar outros e outros. Mesmo se você não virar uma Kate Moss, pode muito bem ganhar um direirinho fazendo o que gosta.
Alguns endereços bacana:
www.fordmodels.com.br
www.models.com (Ingles)

Perigos da Profissão

A emoção estética surge quando nos deparamos com uma forma que se encaixa perfeitamente dentro do padrão de beleza urgente em um determinado lugar e em um momento específico. Atualmente, nos mobiliza a estética da esbeltez e da juventude, porém antes não era, nem o será para sempre.
Afinal, qual é o modelo de beleza que hoje se impõe e que mais fascina? O padrão proposto pela publicidade e pela mídia é o da top model de figura longilínea, do tipo Claudia Schiffer ou Cindy Crawford, ou o da estrela de cinema estilo Sharon Stone ou Julia Roberts. A pressão social para se atingir esse ideal feminino é de tal magnitude, que leva milhões de mulheres no mundo inteiro a gastarem fortunas em cosméticos ou a recorrerem à cirurgia plástica com recurso mágico para eliminar anos ou quilos, ou mesmo realçar as áreas mais exíguas de sua anatomia.
A compulsão social em sujeitar-se ao padrão imposto de beleza vale certamente tanto para mulheres quanto para homens. De acordo com esse padrão, as pessoas devem ser magras, esbeltas; a pele deve ser firme e sem rugas; os cabelos, lisos. Principalmente quando se trata do mundo da moda que vem evoluindo de acordo com o padrão estético. Hoje em dia, se exige cada vez mais das modelos, o que faz com que as mesmas vivam em função de dietas rigorosas e lipoaspirações. É a partir daí que nasce a bulimia e anorexia, entre algumas modelos que impressionadas com as dietas e em perder peso acabam adquirindo a doença.
A cada dia, aumenta o número de pessoas que têm a anorexia nervosa e no mundo das modelos isso também ocorre. Uma das possíveis causas que levam modelos a serem tão rigorosas com o próprio corpo é a concorrência no mercado de trabalho, o que leva muitas modelos, visando ser melhores do que as outras, a se submeterem a perigosos regimes.
Com isso, é bom alertarmos as modelos em relação aos perigos da sua profissão. É importante saber que tudo de mais prejudica e que com as dietas também é assim. Sabe-se que quando as modelos não alcançam os resultados desejados com as dietas, elas recorrem à lipoaspiração, que, mesmo com todo o avanço da Medicina, torna-se perigosa



Judy Winter
judyamiga@bol.com.br